Como ondas eletromagnéticas podem prejudicar nossa saúde - Quirocenter

Como ondas eletromagnéticas podem prejudicar nossa saúde

prp plasma rico em plaquetas quirocenter
PRP – Plasma Rico em Plaquetas
01/09/2020
Artrite Artrose Osteoartrite de Joelho Goiania
Tratamento para Artrite, Artrose e Osteoartrite de Joelho em Goiânia
09/09/2020
Exibir tudo

Como ondas eletromagnéticas podem prejudicar nossa saúde

Ondas eletromagneticas

Estamos constantemente mergulhados em um mar de ondas eletromagnéticas:

  • Wifi;
  • Ondas de rádio;
  • Microondas;
  • etc.

Nosso corpo possui circulação natural de energia que rege nossa saúde e funcionamento normal, a chamada energia vital, que é o que nos dá ânimo por exemplo.

Esta é uma energia sutil que circunda nossa corpo, formando uma espécie de carapaça ( proteção) e também serve como integração elétrica do todos nossos órgãos e tecidos.
As ondas eletromagnéticas penetram esse sistemas sutil, atravessando-o assim como nossos tecidos biológicos gerando uma série de malefícios e alteração da circulação normal de energia de nosso corpo.

Como as ondas eletromagnéticas podem nos prejudicar?

De acordo com meus estudos o corpo pode ser prejudicado de algumas formas pelas ondas eletromagnéticas:

1- Interação direta com nosso sistema energético; onde a penetração de ondas podem desorganizar de forma mecânica a circulação normal dessa energia vital, podendo gerar “buracos” ou excessos de energia concentrados em determinados pontos do corpo, o que pode favorecer dores ou até mesmo doenças;

2 – Ondas eletromagnéticas podem interagir com nosso corpo alterando a capacidade de nosso de polarização e despolarização constante que acontece em nossas células neuronais por exemplo, necessariamente isso deve ocorrer para que tenhamos um fluxo normal axoplasmatico e para que haja circulação normal de eletrólitos dentro dessas estruturas afim de comandarem eltricamente nosso corpo;

3 – As energias vibratórias, sacodem constantemente o conteúdo aquoso de nosso corpo que hoje sabemos que é composto por cerca de 80% de água, deformando mecanicamente e dificultando a circulação de líquidos, intra e extracelulares, como o sangue que tem papel fundamental na oxigenação e nutrição de todos os tecidos do corpo.

Todas nossas células trabalham com concentração de eletrólitos, entrada e saída, um exemplo é a bomba de sódio e e potássio e canais receptores de cálcio nos músculos, a interação de ondas eletromagnéticas dificultam a interpretação do corpo em relação a esse mecanismo, gerando um desequilíbrio iônico células – tecidos.

As ondas eletromagnéticas prejudicam áreas frágeis do nosso corpo

Temos fragilidades em determinadas áreas do corpo, muitas vezes essa carapaça energética está mais vulnerável a ação de ondas do tipo eletromagnética, isso pode ter relação com predisposição genética, estilo de vida, ambiental, alimentar, ou muitas vezes emocional.

As ondas eletromagnéticas geram muitas vezes efeitos deletérios a nossas células e consequentemente tecidos, pois se interpõem entre nossas células ou mesmo dentro destas dificultando trocas gasosas e funcionamento normal de organelas e absorção de micronutrientes e oxigênio celulares.

Nosso corpo vibra, nossas células, órgãos e tecidos vibram, quando a vibração dessas estruturas não estão com uma frequência adequada, na maioria das vezes por conta de um desequilíbrio energético sutil, o corpo passa a se proteger menos e dessa forma fica mais suscetível a interação das ondas eletromagnéticas que podem ser extremamente maléficas para nosso corpo.

Atividades como Microfisioterapia, terapia Ortobiomolecular (neutrix), acupuntura , shiatsu, tuiná, ioga, meditação, Qigong, reeducação alimentar, geobiologia, radiestesia , atividades físicas diversas , reiki, podem minimizar efeitos negativos das ondas eletromagnéticas em relação ao nosso organismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *